Qual o momento certo para iniciar uma estratégia de importação

Um breve teste para saber se você está no momento certo para se beneficiar da importação

* Tomaz Carvalho

É notório que a importação, mesmo trazendo inúmeras vantagens, ainda é um desafio para quem vai empreender ou já é empreendedor no Brasil. Afinal, há uma lista de variáveis que envolvem esse processo sendo que boa parte também depende do cenário atual da economia e mercado.

Mesmo tratando-se de um campo minado repleto de dúvidas, especialistas defendem cada vez mais que a importação pode ser uma alternativa viável para uma empresa oferecer preços competitivos, e assim, garantir sua existência. Entretanto, o primeiro passo é entender como funciona esse tipo de operação, os reais custos, cuidados que você precisa ter e quais opções podem ser mais vantajosas para o seu negócio.

Insegurança e falta de informação também são dois fatores que atrapalham a importação de produtos e insumos por pequenas e médias empresas. No final de 2015, uma empresa selecionou produtos com uma empresa chinesa, pagou e recebeu todo o material em uma qualidade totalmente inviável. Após o trauma de amargar com um pesado prejuízo, eles decidiram contar com uma assessoria especializada, e hoje importam uma grande gama de produtos, crescendo 20% ao ano.

Entretanto, se a ideia é importar da China, é preciso observar alguns pontos críticos. Como você, ou a sua empresa, irá definir o fornecedor? Como controlar a produção e a qualidade? Como confirmar se os dados bancários são de fato do exportador?

Todas essas questões só podem ser respondidas – de forma eficaz e segura – através de duas formas: tenha um escritório próprio na China ou uma consultoria especializada com filial na China. Dessa forma, você poderá selecionar fornecedores e acompanhar a produção de forma exigente.

Mas, para ajudar na sua decisão final, segue um teste que vai te ajudar a analisar se a sua empresa está em um bom momento para importar. Caso o resultado tenha mais de cinco respostas “sim”, significa que você está no momento certo para iniciar uma estratégia de importação:

1. O negócio de sua empresa está cada vez mais competitivo?

2. Sua empresa está tendo dificuldade em crescer na região onde atua?

3. Sua empresa é atacadista?

4. Sua empresa é varejista com vários pontos de venda?

5. O nível de concorrência aumenta periodicamente?

6. Sua empresa quer ficar mais independente da pressão dos fabricantes nacionais?

7. Seus concorrentes estão importando?

8. Sua empresa quer ter maior autonomia de ação?

Você teve muitas respostas “sim”? Saiba o passo a passo do planejamento de importação:

1. a. Definir o fornecedor, produto, preço, quantidade, embalagem etc.

2. b. Aprovar amostras

3. c. Efetuar o pagamento de 30% ao fornecedor

4. d. Aguardar a produção

5. e. Efetuar o pagamento de 70% ao fornecedor

6. f. Embarcar o lote no porto de origem

7. g. Lote chega no porto de destino

8. h. Nacionalização da mercadoria

9. i. Liberação da mercadoria

10. j. Transporte do lote do porto até o endereço de destino

 *Tomaz Carvalho é advogado. Atua à frente da Interbrax desde 2007, realizando desenvolvimento de produtos da China e gerenciamento de importações. Na área de negócios internacionais, a empresa atua há mais de 40 anos. Possui técnicas de negociação desenvolvidas com base na metodologia da Harvard Business School. Morou mais de dois anos em Hangzhou, na China, com o objetivo de conhecer a cultura empresarial entre ocidente e oriente. Tornou-se um profundo conhecedor das peculiaridades deste povo, hábitos gastronômicos e como se relacionam com questões ligadas a higiene, educação e segurança. Participou do curso “European Union After Enlargement”, na Universidade de Lodz, na Polônia, onde estudou Direito Internacional relacionado com a União Europeia. Também nos Estados Unidos, aprimorou conhecimentos sobre Jurisdição, constituição e internet. Para mais informações, clique aqui.  

Escrito por:

Opinião

Guia Marítimo abre espaço aos profissionais e especialistas do mercado para expressar a sua opinião e perspectivas para a indústria.



Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Guia Marítimo. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.