Maersk segue com política de corte de custos e pessoal

Após o anúncio de redução de custos no mês passado, quando mais de 100 cargos foram eliminados da companhia, agora foi a vez de o diretor comercial Stephen Schueler deixar a empresa

A Maersk Line prossegue com sua política de corte de custos divulgada no mês passado, quando eliminou mais de 100 cargos, anunciando desta vez a saída de seu diretor comercial Stephen Schueler. Até o final de 2017, a Maersk planeja reduzir seu quadro de funcionários em 4.000, passando a equipe para cerca de 19.000 colaboradores. Na sede dinamarquesa, cerca de 110 postos de trabalho serão perdidos, e a empresa também fará a fusão dos escritórios regionais do Norte da Ásia-Pacífico com o da Ásia.


Schueler estava na companhia há três anos e seu cargo é o de mais alto posto entre os cortes até agora. A demissão do diretor comercial faz parte de uma reestruturação de organização que concentrará os setores comercial e marketing entre as designações do ex-diretor comercial da empresa, Vincent Clerc.


download







A Maersk declarou que o programa de corte de custos permitirá à empresa economizar US$ 250 milhões por ano. No ano passado, a companhia marítima apresentou uma queda no lucro do terceiro trimestre da ordem de US$ 685 milhões em relação ao mesmo trimestre de 2014, passando-o para US$264 milhões. A empresa também emitiu um alerta de lucro para o ano inteiro, cancelando as suas opções para mais navios de segunda geração Triple-E.


Os navios Triple-E têm quase 400 metros de comprimento e capacidade para 18.000 Teus, ou 36.000 carros. No entanto, a Maersk já havia dito que esperava que o tamanho de sua frota diminuísse ligeiramente em 2016, alinhando a oferta à demanda. Em 2015, o armador também se retirou das negociações para aquisição para Neptune Orient Line, que deixou a CMA CGM como único proponente.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Guia Marítimo. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.