Porto Novo (RS) moderniza instalações e expõe fotos históricas

Os antigos guindastes do cais estão sendo desmontados para dar espaço a obras de modernização

2016_03_17_porto_novo





















A Subsecretaria da Celic (Administração Central de Licitações) do estado do Rio Grande do Sul leiloou, no dia 30 novembro de 2015, um lote de sucatas de guindastes, empilhadeiras, tratores e material ferroso da Superintendência do Porto do Rio Grande, numa operação que arrecadou R$ 150 mil aos cofres do Estado. Os guindastes, que tinham entre 32 e 48 anos, ocupam atualmente os berços de 42 a 45 do Porto Novo.


Os antigos guindastes que ainda estão montados no cais do Porto Novo começaram a ser desmanchados, para garantir mais espaço às operações portuárias em frente ao armazém A4, onde as próximas etapas das obras de modernização deverão acontecer em breve. Os investimentos aplicados pela SEP (Secretaria dos Portos da Presidência da República) em obras no porto chegam a R$ 98 milhões.


Em homenagem ao centenário do cais do Porto Novo, que aconteceu em 2015, o Partage Shopping Rio Grande dedicou um espaço para exposição fotográfica, onde são mostradas 22 imagens que remontam à construção do Porto Novo e dos Molhes da Barra do Rio Grande. Organizada pelo setor de Assessoria de Comunicação Social e Biblioteca, a mostra foi parte das comemorações oficiais da Superintendência pela passagem do centenário do cais público.


“Para a Superintendência, foi uma grande oportunidade de apresentar um pouco do seu acervo em um local de grande relevância para o público. O espaço ofertado pelo Partage deu brilho às comemorações e nos auxiliou a aproximar esse momento da comunidade”, afirma o diretor-superintendente do Porto do Rio Grande, Janir Branco. A mostra fotográfica será transformada, em breve, em uma exposição permanente no prédio administrativo da SUPRG, que já conta com uma exposição móvel e uma Galeria dos Administradores.


Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Guia Marítimo. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.