A sustentabilidade como diferencial competitivo da logística no e-commerce

As práticas das políticas e indicadores Ambientais, Sociais e de Governança (ESG) se tornaram essenciais entre empresas de todos os portes. Um levantamento feito pela consultoria Grant Thornton Brasil, com a participação de 5 mil empresários de 29 países, indicou que 89% dos entrevistados confirmam a importância do ESG nos negócios. Além disso, mais de 90% afirmam que essas práticas podem melhorar a imagem das companhias e, quando falamos de relacionamento com fornecedores, 54% acreditam que as relações também podem ser aproximadas.

Essas diretrizes levam a uma melhor resposta em relação às demandas da sociedade que vêm crescendo, exigindo que empresas cumpram o seu papel, incluindo questões de bem-estar dos colaboradores, maior diversidade no universo corporativo, além da preocupação com o meio ambiente em seus planejamentos empresariais. Podemos destacar que algumas tendências que vêm moldando a indústria no decorrer dos anos são: necessidade de resiliência, maturidade tecnológica nas organizações da cadeia de fornecimento e, certamente, a sustentabilidade.

No setor de logística do e-commerce brasileiro não é diferente, principalmente com o aumento da demanda de entregas durante a pandemia, que deixou o setor em evidência no cenário econômico mundial. Pesquisas apontam que o comércio eletrônico continua a crescer cerca de 20% por ano e as vendas podem ultrapassar os quatro trilhões de dólares neste ano. Assim, à medida que as vendas aumentam, essas lojas virtuais expandem e diversificam as suas ofertas, o que leva à evolução de modelos operacionais.

Nesse sentido, vale a reflexão de que não é possível criar impacto positivo duradouro sem uma estratégia clara e bem elaborada, que deve envolver, também, fornecedores e parceiros. Por isso, as plataformas de compras on-line precisam olhar com seriedade para os aspectos de sustentabilidade, afinal, elas detêm parte da responsabilidade pela diminuição dos resíduos poluentes na atmosfera, uma vez que podem criar mecanismos e direcionar a cultura, buscando parceiros logísticos que tenham compromisso com o meio ambiente como diferencial competitivo e alinhado aos seus valores.

Também é importante ressaltar que as decisões tomadas hoje vão impactar no mundo que teremos nos próximos anos. Por isso, a mudança pede urgência! Mais do que nunca, os desequilíbrios ecológicos e a demanda crescente de clientes e governos por cultivam uma necessidade urgente de práticas ecológicas nas cadeias de abastecimento, desde a extração de matéria-prima até o gerenciamento do fim da vida útil do produto. Junto com processos otimizados, mobilidade com emissão zero e soluções de compensação de carbono para instalações, esses impulsos ajudarão a indústria de logística a se tornar verde.

Para os líderes de e-commerce, alguns pontos básicos podem direcionar a escolha das empresas de logísticas mais sustentáveis, como por exemplo, manter a revisão dos veículos em dia, otimizar as rotas de entrega, circular com os caminhões sempre carregados, evitando o período ocioso. Além disso, existem experiências diferentes sendo testadas em vários países, que incluem o uso de barcos, scooters elétricas, drones, armários inteligentes, entre outras alternativas mais ecológicas. No Brasil temos visto uma presença ativa do uso de bicicletas, veículos elétricos e lockers de autoatendimento.

Implementar embalagens inteligentes e práticas, recicláveis, retornáveis e reutilizáveis também é fundamental para diminuir o impacto ambiental, uma vez que plástico, papelão, vidro e outros materiais possuem elevado custo de aquisição, manuseio, descarte e são altamente poluentes.

Ou seja, o futuro depende de uma logística sustentável e os modais alternativos devem se integrar cada vez mais ao nosso cotidiano. Contar com parceiros que sigam esses princípios cria uma rede de relacionamentos comerciais focada na proteção ao meio ambiente. Além disso, no mundo atual, a proteção ambiental e o sucesso dos negócios estão intimamente interligados: além de contribuir com a vida no planeta, a sustentabilidade ainda soma como diferencial competitivo nas decisões de compra de consumidores e investidores. Assim, a logística verde no e-commerce garante que a marca conta com uma operação limpa em toda a sua cadeia de vendas.

*Amaury Vitor - Gerente de Operações da DHL Express.

Escrito por:

Opinião

Guia Marítimo abre espaço aos profissionais e especialistas do mercado para expressar a sua opinião e perspectivas para a indústria.



Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Guia Marítimo. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.