Maersk anuncia intenção de aquisição da Senator International

A A.P. Moller - Maersk anunciou na terça-feira (2) a intenção de aquisição da Senator International, empresa global de agenciamento de carga com uma forte oferta de frete aéreo. Além disso, para expandir sua própria rede aérea controlada, a Maersk está adicionando aeronaves às suas operações: três aviões de carga alugados que entrarão em operação em 2022, e duas aeronaves Boeing em construção que serão lançadas até 2024.

O frete aéreo é um capacitador crucial de flexibilidade e agilidade nas cadeias de suprimentos globais, pois permite que as empresas enfrentem os desafios críticos da cadeia de suprimentos e fornece opções de transporte para cargas de alto valor. Para atender melhor às demandas atuais, a Maersk visa aumentar a presença na indústria global de carga aérea.

Para otimizar a oferta de produtos que integram logística, marítimo, ferroviário e aéreo e expandir a rede aérea global, a Maersk pretende adquirir a Senator International, uma empresa com uma renomada plataforma operacional de frete aéreo de capacidade própria controlada e operações na Europa, Ásia, África do Sul e na América.

Além disso, a Maersk está adquirindo dois novos B777F e alugando três aviões de carga B767-300. Para operar e gerenciar essa capacidade adicional, a companhia aérea de carga Star Air, operação interna de carga aérea da Maersk estabelecida em 1987, se tornará um veículo-chave de apoio à oferta de logística da Maersk.

“Como fornecedora global de logística integrada, a Maersk está aprimorando a capacidade de fornecer recursos logísticos completos e completos para nossos clientes. Fortalecemos nossa oferta de logística integrada por meio de aquisições de logística de comércio eletrônico, investimentos em tecnologia, expansão de nossa pegada de armazém e, como uma próxima etapa natural, agora estamos aumentando nossa capacidade de frete aéreo significativamente e criando uma rede mais ampla para atender ainda melhor às necessidades dos clientes”, explica o vice-presidente executivo e CEO da Ocean & Logistics, AP Moller - Maersk, Vincent Clerc.

A Senator construiu uma renomada operação de frete aéreo centrada em sua própria capacidade controlada, com dezenove voos semanais em sua rede. A empresa opera parte significativa de seus negócios através de uma ponte aérea dedicada, com capacidade própria controlada e garantindo um alto nível de serviço aos clientes. Esse foco está altamente alinhado com a estratégia de frete aéreo da Maersk.

Operadora de aeronaves internas, a Star Air irá operar e manter aeronaves próprias e alugadas para a Maersk, enquanto continua a operar carga aérea para os clientes atuais.

Como parte integrante da construção da capacidade aérea controlada, a Star Air adquiriu dois novos cargueiros B777 a serem entregues pela Boeing em 2024 e alugou três cargueiros B767-300 que estarão operacionais no próximo ano através da Cargo Aircraft Management, o braço de leasing da ATSG .

“Estamos muito satisfeitos em dar as boas-vindas à Star Air à família Boeing de 777 operadores e esperamos muitos anos de parceria à medida que eles continuam a expandir sua divisão de carga aérea. A eficiência líder de mercado e o alcance incrível do 777 Freighter fornecerão à Maersk a flexibilidade de operar o avião de forma lucrativa em sua grande rede de frete aéreo, enquanto ajuda a cumprir seus objetivos de sustentabilidade”, afirma o vice-presidente sênior de Vendas Comerciais da Boeing e Marketing, Ihssane Mounir.

Alcançar a neutralidade de carbono é um imperativo estratégico para a Maersk. No ar, a Maersk terá ambições semelhantes às do oceano, incluindo negócios de encaminhamento onde a empresa está envolvida com transportadoras que oferecem soluções baseadas em combustível de aviação sustentável, bem como sua própria frota, na qual o grupo está comprometido em explorar combustíveis neutros em carbono para a frota de aeronaves operada pela Star Air em linha com a orientação da IATA.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do Guia Marítimo. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.